terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Homem Só




Homem Só



Um Homem só, caminha.
Perdido no pensamento.
Simplesmente conta os passos,
Sem de isso ter a noção.

Com a pele queimada,
Peço sol, pela vida.
Assalta ilusões sem querer.
Recebe desilusões sem as perceber.

Um Homem só
Sente-se ausente
Cresce nele a ânsia.
Um Homem só. Sofre.

Cansado e amargurado,
Luta pelo seu ideal.
Por vezes sonha acordado.
Aos poucos enlouquece, atordoado.

Um Homem só.
Vagueia pelo luar.
Olha as estrelas.
Esquece o passado.


Paulo Ramoa
Julho 1990
Enviar um comentário