domingo, 27 de dezembro de 2009

PAZ (PERTURBADA)

                                                   PAZ (PERTURBADA)


Cá dentro tudo em paz.
No silêncio do meu quarto.
Mas lá fora,
O mundo arde, arde de ódio.


Cá dentro tudo é claro.
Cá dentro, nada muda.
Mas lá fora.
O mundo escurece, escurece de raiva.

Esqueceu o significado da paz.
Quando saiu lá fora e.
Regressou infestada de raiva e ódio.

Mas cá dentro tudo em paz.
No silêncio do meu quarto
Apago a luz e vejo-te
Infestada de raiva e ódio.

Um dia quando não puderes voltar
Vais-te julgar.
E eu vou abrir o meu caminho
Por este mundo
Que arde e escurece em morte.

Vou esquecer o que senti (por ti)
Porque afinal.
No silêncio do meu quarto
Tudo continua em paz.

20/01/84
Enviar um comentário