segunda-feira, 21 de abril de 2014

Nas Escadas que não sabemos onde



Nas escadas que não sabemos onde

Sentado nas escadas, não sei de onde
Contigo a meu lado estou.
Procuro o contacto das tuas mãos, nas minhas.
Não me as recusaste.

Ali de mãos dadas estavam dois adolescentes.
Falavam de si um  ao outro.

Sinto o contacto das tuas mãos, forte.
A intensificar-se. Fala-se de amor,
De repente um beijo.
Um longo beijo e uma mágica palavra.

A Magia aconteceu. Os corações acenderam-se
Dali nasceu, uma grande paixão.

Sentados nas escadas, de mãos dadas estamos
Nas escadas que não sabemos de onde


02/01/1985
Enviar um comentário