terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Bela , Alegre, Feliz , Livre


Bela , Alegre, Feliz , Livre


Lendo poemas antigos.
Recordo-me de ti.
Deito-me, fecho os olhos.
Vejo-te.

Corres por um campo primaveril
De flores amarelas, selvagens.

Os pássaros levantam voo
Cantam, cânticos de amor.
Eles são livres.
Como eu gostava de ser livre.

Apanhas uma flor.
Outra, outra mais.
Uma, puseste-a nos cabelos.
És Bela.

O dia cai.
Os pássaros recolhem.
Cantam cada vez mais alto.
As flores ficam mais amarelas
O sol esconde-se

A noite nasce.
No céu estrelado.
O som dum rio.
Uma rã, ouvem-se

Por detrás de um monte
Aparece a lua
Agora dá para te ver.
Sentada na relva.
Cantando baixinho.

Cantando algo.
Lindo, divino.
O meu coração ouve.
Sente-se consolado.

Um raio de sol mostra-se
A lua desaparece.
Os pássaros acordam
Recomeçam os seus cantos.

Voltas a apanhar uma flor
A colocá-la nos cabelos.
Recomeças a correr.
Pelo prado primaveril.

Continuas o teu caminho
Aquela flor no cabelo
Faz-me sonhar, sorrir.
Agora danças
Danças por entre as flores.

E o vento canta.
Faz coro aos pássaros.
Danças, cantas, corres.
És bela, alegre, feliz…..livre



14/02/1985
Enviar um comentário